gordinhaondina

A era na qual vivemos, a Sociedade Pós-Moderna, é marcada, também, pela espetacularização da realidade (Jean Baudrillard) e pela liquidez de valores e relações (Zygmunt Bauman).

Ocorre um processo simbólico de liquefação (fragilização) dos valores mais elevados da condição humana, fato que manifesta-se em diversas perspectivas da vida em sociedade, tendo como característica a incapacidade das pessoas relacionarem-se com “o outro” (a empatia), daí tamanha intolerância social diante de tudo aquilo, ou melhor, de todos aqueles que, de alguma maneira, destoam dos padrões vigentes. Essa é a lógica excludente e perversa dos tempos Pós-Modernos.

Os indivíduos têm que se encaixar em padrões (que já não são os da normalidade de Foucalt) muitas vezes cruéis e devastadores, como, por exemplo, os de estética e, devido a conversas recentes com um grande amigo, me vem à mente a gordofobia, que aflige milhares de pessoas: coloca-se a magreza como símbolo de virtude/vitória e hostilizam-se aqueles que estão “acima do peso”… E não, não estou falando de obesidade mórbida, não mesmo.

Desconsidera-se que a beleza é algo absolutamente relativo/subjetivo e que os sujeitos são complexos e DIVERSOS em tudo, inclusive em suas compleições físicas. E os valores acima referidos estão tão arraigados que, as pessoas que não se enquadram, sentem-se pressionadas, infelizes, deprimidas, com a auto-estima e o amor próprio abalados.

É preciso desconstruir esses padrões doentios e preconceito insano, que causam tanto sofrimento. É necessário rever (e abandonar) esse culto obsessivo ao corpo, onde as qualidades físicas se sobrepõem às de caráter. Valores absolutamente equivocados e que estão tão inculcados que fazem as pessoas recorrerem a dietas que põem em risco a saúde e a procedimentos que arriscam a vida simplesmente para se sentirem aceitas. É imprescindível celebrar a diversidade e estimular o amor próprio. A vida urge mais humanidade.

PS: Dedico este texto ao amigo Natival Neto que, com sua sabedoria, muito me fez refletir sobre o tema. Grata, Nati!!!

Anúncios